MaleEdge auxilia no tratamento da Peyronie

O que é a doença de Peyronie?

Com o nome do cirurgião francês François Gigot de la Peyronie, a doença de Peyronie representa uma curva significativa no eixo do pênis, causada por uma desordem do tecido conectivo onde o tecido da cicatriz (placa fibrosa) cresce no pênis.

Pode causar dor e, em casos extremos, impedir que se desfrute do sexo. 5% dos homens são afetados pela doença de Peyronie, e a condição pode tornar-se crônica ao longo do tempo caso não seja tratada.

Outros sintomas da doença podem incluir disfunção erétil, dor durante a ereção e perda de perímetro e comprimento

Quais são os sintomas da Doença de Peyronie?

Estes são os sintomas mais comuns da Doença de Peyronie:

  • Pênis começa a dobrar durante com envelhecimento.

  • Dor durante as relações sexuais.

  • Dor durante uma ereção ou disfunção erétil.

  • Perda do comprimento e circunferência do pênis.

Se você tiver algum destes sintomas, não hesite em consultar o seu médico.

O que causa a Doença de Peyronie?

Não há conclusão oficial sobre o que causa a doença de Peyronie. No entanto, existem duas explicações principais:

  1. O tecido cicatricial, ou placa fibrosa, começa a se formar após bater ou dobrar o pênis durante um acidente, o que causa hemorragia interna no pênis. Por exemplo, isso pode acontecer durante o sexo quando o pênis ereto se inclina bruscamente. O sangue pode se acumular sob a pele e causar dor. Acidentes durante a prática de esporte ou até mesmo acidentes de carro podem causar cicatrizes no pênis. Esses incidentes também são chamados de fraturas penianas.

  2. Outra explicação é que a condição é devida a uma combinação de lesões e genes herdados. Isso significa que a pessoa em questão é mais vulnerável ao desenvolvimento de Peyronie após sofrer um acidente na região peniana. No entanto, não há pesquisas suficientes para afirmar que essa é a principal causa da doença de Peyronie.

Como diagnosticar a doença de Peyronie?

Na maioria dos casos, haverá um método de pesquisa para determinar onde está localizado o tecido cicatricial que causa a Peyronie. Existem três métodos para diagnosticar a doença de Peyronie:

1. Antes de se apressar para um médico, tente diagnosticar a Peyronie por você mesmo. Mais de ¼ de todos os homens nascem com um pênis curvado, o que não é perigoso. Mas se você tiver uma séria flexão em seu pênis ou um dos sintomas mencionados acima, então você pode ter a doença de Peyronie.

2. Se você está enfrentando alguns dos sintomas da doença de Peyronie, você deve ir ao médico para um exame físico. O médico determinará o local do tecido cicatricial e o grau da curvatura.

3. Outros testes, como o ultra-som, podem ser feitos para ver onde o tecido cicatricial está situado no pênis. Com um ultra-som, o eco das ondas sonoras pode criar uma imagem do tecido mole do pênis, onde fica claro se há algum tecido cicatricial.

Como tartar a Doença de Peyronie?

Existem vários tratamentos para a doença de Peyronie, cada um diferente dependendo da condição do pênis no tecido cicatricial. Na tabela abaixo você encontrará os métodos de tratamento mais comuns:

      Tração peniana

      Até agora, a tração peniana é o método mais seguro e eficaz para o aumento natural do pênis. Devido à tração falogênica, o pênis se estende continuamente e eventualmente aumentará de tamanho e endireitará. Extensores penianos usam tração falogênica de forma segura e natural para lhe dar o melhor resultado.

      Saiba mais sobre a tração do pênis

      Medicação

      Alguns medicamentos, como a Pentoxifilina, podem reduzir o tecido cicatricial por um longo período de tempo, mas não tratam toda a curvatura do pênis. Outras drogas podem ajudar a reduzir a curvatura e a dor a curto prazo, mas não é uma solução a longo prazo ou permanente.

      Cirurgia peniana

      A cirurgia não é a primeira opção recomendada, pois sempre há riscos de complicações. A maioria dos homens que escolhem a cirurgia, tem expectativas de um grande aumento no comprimento e redução da curvatura, no entanto, eles são decepcionados com os resultados. Existem vários riscos, dependendo do tipo de cirurgia. Encolhimento durante a recuperação ou até mesmo disfunções eréteis podem surgir após a cirurgia peniana.

      Iontoforese

      Uma técnica que utiliza corrente elétrica para tratar o tecido cicatricial. No entanto, o tratamento não tem resultados conclusivos suficientes para realmente se afirmar de que é eficaz.

      Terapia por ondas de choque

      Ondas sonoras são usadas para quebrar as células do tecido cicatricial. Este tratamento ainda não é completamente pesquisado e, portanto, sua eficácia é desconhecida.